terça-feira, julho 27, 2010

Vou dizer:



Afinal, não vai me adiantar calar.

É tão triste quando a dor vem, é tão mais triste quando ela não quer passar.

É tão difícil falar sobre esperança, é tão mais complicado falar de expectativas.

E de quando as pessoas desmoronam com seus castelinhos de areia.

Me entrego a um momento de decomposição de sonho, e então de reinventar a realidade.

Quando quem você menos espera te supera, e quando quem você mais quer te deixa na espera. É assim, na cara do mundo, pois só assim, e só aqui, me sinto livre e leve.


Que ruim é me sentir assim.
Um vazio tão grande, tomando as dores dos outros para mim.
Vivendo tão intensamente, e se magoando tão mais do que o esperado.

Um comentário:

HSLO disse...

Nossa quantas palavras ditas e tristes...

abraços

Hugo