quarta-feira, junho 30, 2010

Para dormir melhor.

Espero que delicadamente o vento carregue o meu beijo gelado.

Que meu abraço te cubra, neste frio vazio.

Às vezes eu penso nas positivas conspirações. No cósmico. No carnal.

Às vezes tento desvendar os mistérios, do nós, do nosso dois.

Eu sei... Eu quis... Eu não posso explicar.

É tão forte quanto a luz do sol... A mesma que vejo teus olhos brilhar.

Esta noite eu vou ouvir sua voz mais uma vez.

Porque quando o querer é de alma, o seu nome é acontecer.


Um comentário:

gabriela marques. disse...

oun! adorei *-* principalmente a frase desfecho.