quinta-feira, fevereiro 18, 2010

"...E eu falei...




...Contra toda a granada disparada. Pela minha ansiedade e a fragilidade e a insegurança, sobre toda a vontade desenhada pela minha intensidade e a ingenuidade de uma criança.
Que é você que eu quero, com você eu quero me casar.
E eu farei, contra toda a risada e a maldade que minha imbecilidade deixou margem pra desconfiança.
Contra todo o mau olhado e a inveja de quem não se basta, sobra na irrelevância pois é você que eu quero, pra você eu quero me entregar.
Assim, tão lindo e do meu tamanho.
Assim míope e descabelado. Assim louco e apaixonado, extrovertido, quente, diferente, ardente, tímido, original.
E eu darei oconforto e a tranqüilidade que uma tarde ensolarada na cidade de São Paulo vem com importância.
O consolo dos meus ombros, se as lágrimas molharem o seu rosto que as sardas enfeitaram com elegância.
Se é você que eu quero pois você consegue me acalmar."

6 comentários:

- gabs, disse...

O amor nos faz escrever com sinfonia.
Como uma canção, tua discrição acertou em cheio meus ouvidos e os inundou de puro prazer a cada letra, palavras em que eu lia.
Doce, simples, apaixonada.
Adoro pessoas apaixonadas quando escrevem, soa tão natural, real, quase tocável.

Fernanda disse...

acho lindo qualquer texto com pinceladas de amor sincero o amor é capaz de fazer isso,deixar a nossa vida mais bonita.

Bela Lima disse...

"O consolo dos meus ombros, se as lágrimas molharem o seu rosto que as sardas enfeitaram com elegância."

Apaixonante!

Bela Lima disse...

Tem selinho pra você no meu blog... ;*

ticoético disse...

E quem terá coragem de dizer o contrário,o amor é isso aí,né?! hehehe,enfim,belo texto.
abraço !

WCandC disse...

ótimo blog, parabéns!