quinta-feira, julho 02, 2009

Deixo aqui meu testamento...

Lamento, mas irei embora sem levar nada do que construí aqui na terra.
Mas de todos os valores que aqui consegui, deixarei os mais simples.
E também, os de mais importância.
Deixarei em todos a essência do que aprendi.
Deixarei os sorrisos que os proporcionei.
As piadas sem graças e as que os fizeram rir.
Deixarei a saudade no peito, e também a lembrança.
Farei de tudo para que as lembranças sejam boas.
E quando não deixar ouro, deixarei os ensinamentos de como encontra-lo.
Deixarei também os ensinamentos de um sorriso sincero.
Ensinarei fazer o que é certo, e não temer a ninguém.
Ensinarei a quem quiser aprender a ser justo.
Não sei se terei tempo pra construir valores.
Mas deixarei os meus braços abertos, para que meus amigos encontrem abrigo.

Prometo que amarei a todos que amo até o fim dos meus dias.
Prometo, que se tiver memória, os levarei comigo no meu descanso também.
Prometo que em vida me dedicarei a ver sorrisos estampados nos rostos.
E que em morte, se é que isso existe, zelarei por cada um de vocês.

Irei embora da mesma forma que vim.
Mas com toda certeza do mundo de que farei o melhor que puder hoje.
Não mais me questionarei quanto tempo que ainda tenho.
Mas agradecerei pelo tempo que vivi.


“A vida só pode ser compreendida olhando-se pra trás.
Mas só pode ser vivida olhando se para frente.”

3 comentários:

Paula Tonkio disse...

Adorei. É devemos aproveitar o nosso presente, e amar, amar muuuito.

Beijo

Daniel Gregol disse...

eu quero saber o por que que depois que escrevi sobre estar em paz, nunca mais escrevi nada...
=S

Ana disse...

você me parece tão nova pra provienciar testamento. ahaoaihiao
bincadeira. acho que na verdade, testamento deveria ter prazo de validade! auoiaha
beijo.